sexta-feira, 19 de dezembro de 2008

Edifício da Bienal e Oca

Projetados por Niemeyer para o conjunto arquitetônico do Parque do Ibirapuera, esses grandes espaços de exposições mostram a experimentação constante do arquiteto na busca de novas formas arquitetônicas, interior e exteriormente aos edifícios.


Interior do edifício da Bienal




Interior da Oca

Parque Modernista

A primeira casa moderna do Brasil projetada por Warchavchik hoje é um parque para cidade, escondida no meio das árvores.


Entrada




Casa de Warchavchik




Casa de Warchavchik

Casas de Artigas

A primeira casinha de Artigas está cada vez mais encoberta no meio do viveiro de plantas. Simples e cheia de detalhes ao mesmo tempo, é interessante visitar o interior e perceber os pequenos espaços projetados pelo arquiteto. A casa moderna quase não se vê da rua devido a vegetação. Também pequena, mas monumental ao mesmo tempo.


1ª casa de Artigas




1ª casa de Artigas




2ª casa de Artigas

Galeria Vermelho

A Galeria Vermelho está escondida próximo à avenida Paulista. Para quem nunca a visitou, é um grande labirinto de corredores, terraços, escadas e passarelas. Ela propõe um ótimo passeio pelos espaços de exposição e deixa o visitante livre para descobrir os ambientes que quiser, e cada ambiente tem algo diferente a mostrar.


Vista da Galeria para o Estádio do Pacaembu




Galeria Vermelho




Galeria Vermelho




Galeria Vermelho

Harmonia / 57

Com a intenção de propor um contato direto com a vegetação, o grupo de arquitetos Triptyque projetou este excêntrico edifício para uso comercial. Se esta proposta de arquitetura funciona, ainda não é possivel saber. É interessante pois mostra a diversidade de pensamentos ao projetar arquitetura. A arquitetura é diversa, os gostos são diversos, e graças a isso a boa arquitetura sempre se sobressai.


Fachada para a rua




Interior de uma sala




2º pavimento

MuBE

Implantado numa área elitista da cidade, o MuBE, segundo Paulo Mendes, foi pensado para ceder sua área para a cidade, onde todos poderiam ter contato com a arte. Não funcionou bem assim, e a área foi cercada. É muito interessante o jogo de níveis do projeto, a grande cobertura em concreto, e a relação desses espaços com os espelhos d'água. Durante a visita se tem sempre a sensação de ser vigiado pelos seguranças, mas vale a pena o contato com a boa arquitetura.


MuBE




MuBE

quinta-feira, 18 de dezembro de 2008

Centro Cultural São Paulo

O CCSP se coloca como um interessante centro cultural que, parecido com o SESC Pompéia, foi absorvido pela comunidade e é amplamente utilizado por diferentes grupos sociais. Diversos usos atraem a população e a proximidade com o metrô facilita a visita.


CCSP




CCSP




CCSP